quinta-feira, 6 de julho de 2017

ELA.

Ela reconhecia coisas que não gostava de ver.
Reconhecia coisas que insistia em acreditar que não era como ela realmente as viam.
Era muito difícil ver verdades que não deveriam estar ali.
Aprendeu calar, silenciar, mas nunca... nunca mesmo aprendeu a não sentir.
Não era uma dor dela, mas por mais que fugia mais latente ardia, na alma, no ser.
Várias vezes confundiu sua dor com as demais, não sabia se era dela tem coisas que doem sem mesmo a gente saber. (dizia a si mesmo)
Era uma luta continua sobre si e sobre os demais.
Tentava se imaginar normal, ou pelo menos com o que ela considerava normal.
Isso também era uma guerra.
Uma guerra interna.

E como sabemos em uma guerra todos perdem.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Seja mais positivo! Por você e pelo mundo!

Oie gente, como faz tempo que eu não escrevo aqui resolvi falar sobre um acontecimento em particular.

Há alguns dias recebi de uma amiga um link de uma promoção da Boticário, onde vc se cadastrava e depois marcavam um dia pra você ir lá pegar um creme, totalmente na faixa.
Minha primeira reação foi perguntar se era verdade, ela como já devia ter mandado  para alguma amiga, de pronto me mandou o comprovante para me convencer... Passado isso, repassei para minhas amigas também, afinal quem não gosta de um brinde... rsrsrs
Foi então que constatei.
Todas, sem exceção de alguma não acreditaram, perguntaram se era vírus, me perguntaram por que a empresa daria o creme entre outras coisas... (Peguei o brinde o creme é ótimo e nenhum pedaço do meu corpo caiu ao usa-lo)
Meodeooosss genteee!!!!
Onde foi parar a credibilidade das coisas? Ninguém acredita mais em nada, todo mundo acha que será enganado ou prejudicado?
Cadê o pensamento positivo?
Pra mim esse coletivo consciente de que tudo é ruim só deixa as coisas mais ruins, as pessoas num geral já pensam no pior.
As pessoas vivem repetindo que as coisas devem melhorar, mas no fundo ela já pensam em melhoras com a desesperança da piora...
Com tantas coisas ruins acontecendo no nosso país essa energia de que não haverá melhoria só pode piorar...


Então minha gente, eu escrevo esse post para dar um conselho:
Se vc não pode fazer nada de muito significativo para melhorar nosso país, o relacionamento, a amizade ou seja lá o que for, pense realmente positivo e com esperança de que tudo pode sim ficar melhor!
De que pode sim superar!
De que pode sim evoluir!
A energia positiva faz milagres.
A energia negativa atrai desastres.
De qual vc vai fazer parte?



quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Inconstância.

Talvez tenhamos um buraco dentro da gente que não importa o que se coma, leia, faça ele só tende a crescer.
É estranho sentir ele, geralmente nos damos conta na solidão que ele está lá por que sentimos uma das formas do seu vazio, como um eco num precipício.
Talvez sejamos um precipício, um penhasco no qual as vezes caímosme dentro de nós mesmo ou dentro do outro, sinceramente pensando assim não sei o que é pior.
Dizem que esse vazio é preenchido com amor, mas já conheci gente que mesmo com o olho brilhando havia um vazio, havia algo que não deveria estar ali.
Conheci pessoas das quais tentam inutilmente preencher o tal com qualquer coisa, dinheiro, sapato, balada, bolsa, gente, livro e vi a cada vez o vazio aumentando sem sequer a pessoa perceber...
Já conheci gente que tem o vazio como companhia, já vi gente que ele é tão grande que parece que a pessoa não está mais ali.
É tanto vazio, de tanta forma que me da medo de não perceber e seja meu.
Tem algo lá dentro de mim que grita as vezes mais alto, as vezes quase que imperceptível mas ele está ali e eu o sinto e o temo.
Passei uns dias uma vez com medo de enlouquecer e ele estava lá.
Passei dias tentando enlouquecer e ele estava lá, como se fosse um parceiro.
É incrível como as coisas podem se tornar doidas diante dos nossos olhos.
Fico pensando que satisfação é uma piada bem contada, depois de um tempo ela já não tem graça.
Minha satisfação é chata e egoísta, interminável provavelmente ela é.
Poderia estar satisfeita, mas não estou e a pergunta é:
Por qual motivo não estou?
Por qual motivo não estava?
Vazio.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

Continuo...

Um dia me disseram que eu não sabia escrever ainda não sei se pelos erros de português ou por que achou o que leu muito ruim (agora isso tanto faz), fiquei quase 2 anos escrevendo pensamentos sem passar para os papeis...
Sai, em uma segunda feira qualquer e encontrei uma colega que há muito tempo não via, conversamos algumas horas e ela disse:
- Um dia você escreveu um texto que eu guardo até hoje para me lembrar de quem sou.
Na verdade nem me lembrava de que texto se tratava, procurei e não achei, perdi muitas coisas que escrevia por medo de acharem ruim ou vergonha de mostrar,mas aquele dia voltei pra casa pensando que do mesmo jeito que alguém achou muito ruim algo que escrevi, outra pessoa se sentiu tocada de alguma forma por aquilo...
Se sei escrever ou não ainda vai de cada um ler e tentar entender o que quis dizer com aquelas palavras, de conseguir sentir o que senti (pra mim escrever foi sempre sobre sentir, e eu sinto).
Talvez quando me disseram que eu não sabia não tinha maturidade pra não me importar com o que os outros falavam, talvez até eu achasse que não sabia mesmo, talvez eu ainda ache mas o que mudou é que escrevendo me sinto uma pessoa melhor, mais entendida e mais completa a cada paragrafo vou me conhecendo melhor e conhecendo melhor o mundo.
Hoje, eu agradeço a todos que gostam da forma que escrevo, e agradeço a quem não gosta também porque aprendi que com essas que não devemos deixar de fazer algo que gostamos por que a opinião da outra pessoa sobre o assunto não lhe aprova.

Depois de um tempo perguntei qual era o texto que ela havia lido ela falou e eu fiquei muito feliz por não ter jogado fora, havia postado no meu face, segue abaixo o que escrevi e espero do fundo do meu coração que goste, mas se não gostar ele ficará aqui do mesmo jeito.



Eu sempre quis ser aquela mulher sensacional, sabe? Aquela que inspira livros, histórias ou aquelas que fica nos bastidores e as escreve...
No auge dos meus 31 anos quase 32 continuo sendo só eu mesma...

Não tenho belos feitos ou um trabalho em alguma filantropia, não tenho histórias memoráveis há não ser aquelas vividas com meus amigos ou família e ainda não consigo fazer nenhum tipo de exercício que, por sinal me cansam só de olhar...

Sou bagunceira, as vezes preguiçosa, desajeitada, Magalli, gordinha... Ainda não me acostumei com saltos nem a me maquiar todo dia, não estou impecável sempre...

Mas sabe? Me orgulho do que a cada dia me torno, não pelas coisas que conquistei até por que não são muitas...

Me orgulho do meu ser, do meu ser se tornando eu... E uma das coisas que me deixam feliz é sempre estar aqui pelas pessoas que amo e as vezes até por aquelas que não gosto muito e graças a Deus não me lembro de ter marcado a vida de alguém com alguma mágoa e isso me deixa bem orgulhosa...
Sempre busquei ser sincera aos meus sentimentos, por mais bobos que eles podiam parecer....
Continuo na busca pelo meu eu, continuo acordando no meio da noite com a impressão de que nada fiz, de não saber por onde ir...
Mas estou indo, estou indo...
As vezes mais feliz, as vezes nem tanto...
Sem perder a esperança a gente sempre vai...









quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Vamos falar de coisa boa, vamos falar sobre o Natal...



Gente, dezembro é o mês mais feliz do ano isso é incontestável.
As ruas, casas, lojas, restaurantes, bares tudooo fica mais colorido é a única época do ano em que vermelho, verde, amarelo e dourado combinam aliás, quanto mais colorido melhor de mais lindo (rs), as luzes? Ahhhhh as luzinhas de natal elas são diiiiimais!!!
E como dezembro começa em novembro lá em casa, por que eu amoooooo Natal resolvi escrever isso hoje que ainda nem começaram as lamentações sobre o assunto.
Então me adiantando, não me venha com essa história de que junto com o Natal vem a falsidade do fim de ano pois, to me lixandooo pra isso, tem gente que é falso o ano todo, pelo menos no Natal fica falso por algo feliz.
Eu sinceramente não consigo entender quem reclama disso.
Dezembro é o mês das pessoas felizes independente se feliz de verdade ou não, é o mês onde as pessoas esboçam sorrisos e é quase que obrigada a ser gentil, sim dezembro também é gentileza, as pessoas estão mais carinhosas, caridosas com mais esperanças...
Não tem como isso ser ruim, esse sentimento faz bem para o mundo e com tanta merda acontecendo  você não se envergonha de ficar ai nesse blá, blá, blá odeio o Natal?
E daiiiiiiiiii que é só em dezembro? 
Não me recordo de outro mês do ano causar isso nas pessoas, claro que o certo seria ser assim sempre masssss não é então, na boa? PARA DE FICAR RECLAMANDO!
Pra mim até o ar de dezembro é mais doce, mais leve, mais feliz e isso é por que só estou falando do Natal nem vou entrar nos méritos da virada do ano, onde todo mundo fica com esperanças felizes no coração de que o ano seja do bem...
Por fim deixo aqui meus sinceros votos de que você sinta essa energia boa e se inspire.
MUITA LUZ E AMOR pra todos vocês!!!!!






terça-feira, 24 de novembro de 2015

Talvez eu diga.




''Eu queria pode te dizer com palavras''


Talvez eu consiga dizer que me importo com vc, que sinto sua falta 1 min após te dar tchau, talvez eu consiga dizer que nunca havia pensado num futuro mas do nada ele apareceu em meus pensamentos e inacreditavelmente tem vc lá...
Talvez eu diga que do nada os contos de fada parecem fazer mais sentido.
Que os dias ficaram mais coloridos
O estomago com uma estranheza que não controlo.

Eu queria saber escrever coisas mais bonitinhas, ou mais profundas mas percebi que quando se sofre é mais fácil falar do amor do que quando se vive, principalmente quando ele aparece do nada mete o pé na porta que estava com alguns cadeados e  grita: - CHEGUEI NESSE CARALHO!!!

Queria ser mais organizada com tudo isso aqui chamado sentimento, saber nomear e falar sobre cada um deles assim como eu vejo escrito nos blogs por ai.

Eu queria saber como é que minha mente bagunçada encontra o caminho rapidamente de pensar em vc, o que me é bem estranho por que mal sei onde moro e ainda não sei onde vc mora mas ela sabe te achar mesmo assim.

Também gostaria de entender como é que seu olho ri.

Quero tempo pra poder descobrir tudo isso e tempo para ter mais querer sobre vc.
Eu do nada pensei na palavra querencia, e mal sabia que existia...

Todo esse clichê ta me fazendo sentido e eu to feliz com isso...

Bom, talvez eu ainda diga.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Louca Alucinada


Talvez eu só precise de descanso, em algum momento dentro de mim algo se esgotou.

Disse olhando pela janela, como se alguém ali entendesse sobre o que ela dizia...
Há muito tempo não sabia descansar pensamentos, alma, coração...
Para alguns ela se imaginava louca mas no fundo era só ela ajudando o outro a decidir distâncias, era assim que ela se protegia, havia na loucura algo que remetia segurança.
Talvez por que sendo louca as explicações faziam se desnecessárias.
Aproximações a cada dia a deixava mais cansada e ao explicar isso olhando pela janela já ninguém mais queria saber, a loucura tbm tem dessas contra indicações (QUANDO SE É LOUCO POUCA COISA IMPORTA)
A insanidade já me salvou, pensou ela.
Aquele encontro marcado;
Aquela pessoa com intenções diferentes das minhas;
Aquela festa miada;
Aqueles rostos sentados na cadeira ao lado.
Aquele dia deixada no restaurante.

TODOS EU FINGI LOUCURA, ao entender que nada em mim para cada uma das ocasiões realmente interessava.

Sim não havia dúvidas, talvez fosse mesmo uma alucinada...
Ali parada entendeu que seu nome já foi dado seja louca, chata, puta, santa, menina...
Pensou que podia ser tudo ou que podia ser nada. Mas quem ali se importava?
Se especializou em entender intenções , e com isso lá estava ela vestindo mais uma vez a roupa da louca alucinada.
Foi quando ela viu que sim, estava cansada.
De mostrar o que não existia, de falar que não sentia, de caminhar como se não houvesse nada.
Quem dos rostos lembrados e dos beijos dados conhecia a louca de verdade?